Buscar Riccó
WhatsApp

Atendimento WhatsApp

(11) 3081-6100

Blog Notícias - 02/2022

Arquitetura corporativa: quais as mudanças esperar pós-pandemia?

A arquitetura corporativa está em transição. Isso se deve à rápida disseminação da Covid-19, que fez arquitetos e designers de interiores reavaliarem seus projetos, especialmente nos espaços com alta circulação de pessoas, como escritórios, aeroportos, shoppings, hotéis, hospitais e academias. 

As restrições impostas à sociedade pela Covid-19 foram um catalisador para repensar a construção de ambientes corporativos. Sabemos que a pandemia terá um papel importante e modificará totalmente a forma como os espaços serão projetados, mas o que podemos esperar daqui para frente, com a reabertura gradativa dos estabelecimentos comerciais? 

A seguir, discutimos os impactos e as tendências da arquitetura corporativa no pós-pandemia. Confira!

Adaptação de ambientes

Adaptar o que já se tem, utilizando as estruturas para servir a novos propósitos é uma abordagem eficiente e sustentável para criar novos espaços. Isso foi visto nos últimos meses, com a construção de hospitais de campanha em complexos esportivos e centros de eventos. 

A importância da adaptação de ambientes, apesar de não ser um conceito novo, ficou mais evidente na pandemia. Ela aconteceu tanto em grandes instalações (como hospitais e indústrias) até em casa, para o home office. Ter um espaço de trabalho flexível se mostrou essencial. 

banner para nova oferta de valor

Em escritórios, por exemplo, soluções vêm sendo implementadas para adaptar áreas de descompressão em estações de trabalho ou em salas de reuniões com distanciamento seguro entre as pessoas. 

A reutilização de espaços vai se transformar em um dos pilares da sustentabilidade na arquitetura, consolidando-se como parte integrante de todos os projetos corporativos.

Tecnologia e automação

Uma das respostas para mitigar o contágio é a automação, com o desenvolvimento e a popularização de tecnologias sem toque, como portas automáticas, elevadores ativados por voz, entrada em escritórios controlada por celular, acionamento de iluminação por voz ou via aplicativo, torneiras e descargas automáticas, entre outros.  

Segurança e bem-estar

Embora o distanciamento social seja uma ação necessária temporariamente, é razoável pensar que preocupações com vírus futuros possam priorizar espaços mais arejados, com menor adensamento de pessoas e elementos que privilegiam a segurança e o bem-estar das pessoas. 

  • 5 dicas para organizar o escritório para a volta da quarentena

Um bom escritório será considerado aquele em que o espaço seja seguro para a permanência dos funcionários. 

A disseminação da Covid-19 abriu discussões sobre o futuro do trabalho, questionando se realmente todos os colaboradores precisam desempenhar suas funções nas sedes das empresas ou se parte deles pode fazê-las remotamente. 

Nesse contexto, ter um espaço dedicado para reuniões por videoconferência também será primordial e a acústica se tornará uma prioridade. 

Materiais e superfícies

Designers vão recorrer cada vez mais a materiais, tecidos e acabamentos antibacterianos, usando o que já existe (como o cobre) e os que ainda serão desenvolvidos.

Algumas soluções, já utilizadas em serviços de saúde, podem ser estendidas a outros espaços, como a redução do número de superfícies planas, onde vírus e bactérias podem se alojar, e a instalação de sistemas de ventilação para remover o ar potencialmente contaminado. 

Lembrando que recursos naturais, como sol e vento, podem tornar os ambientes de trabalho mais saudáveis de forma orgânica. 

Espaços compartilhados

Apesar de todas as restrições, a pandemia nos mostrou que o compartilhamento também pode ser possível, desde que sob medidas estritas de distanciamento social.

As áreas colaborativas das empresas deverão se tornar mais flexíveis em termos de envolvimento físico, demarcando espaços e destacando regiões seguras, com mobiliário adaptado ao novo uso. 

Projetos devem criar espaços que tenham equilíbrio entre privacidade e colaboração produtiva.

Home office

Designers terão que ser mais conscientes e atenciosos sobre como melhorar a vida das pessoas nos espaços que elas têm em casa, uma vez que o home office provou ser um formato de trabalho que funciona para alguns colaboradores.

Dedicar espaços para o trabalho e encontrar soluções para acústica, ergonomia, conforto, organização e iluminação serão fundamentais no projeto de arquitetura e estarão entre os pedidos dos clientes no pós-pandemia. 

Como o mundo vai mudar após a Covid-19 ainda é desconhecido, mas uma coisa é definitiva: a maneira como criamos espaços de trabalho será drasticamente diferente da forma da era pré-pandemia.

Acompanhe as transformações no mundo corporativo provocadas pela Covid-19, assinando a nossa newsletter e receba conteúdos semanalmente no seu e-mail.


Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

Escreva o seu comentário

Leia Mais

Abrir Conversa
Olá! Como podemos te ajudar?