Orçamento apertado? Confira estratégias de redução de custos na empresa!

Um dos maiores desafios pelos quais uma empresa passa é, certamente, conseguir diminuir os seus custos para aumentar a lucratividade — sem que isso impacte negativamente na qualidade dos produtos ou serviços oferecidos. Pensando nisso, resolvemos trazer neste post seis estratégias de redução de custos nas empresas. Para conferir, é só continuar a leitura.

1. Faça um bom planejamento

Montar um sólido planejamento financeiro empresarial é essencial para o sucesso nos negócios, mas muitos pequenos empreendedores deixam de fazê-lo por falta de conhecimento e acabam prejudicando a saúde financeira da empresa

O planejamento financeiro é um conjunto de ações e ferramentas que busca mapear, entender, organizar e gerenciar os recursos da organização, visando o alcance dos melhores resultados possíveis. Durante esse processo, projetam-se as despesas e os lucros do negócio em diversos cenários para planejar o que pode ser feito disso e como os recursos financeiros podem ser utilizados de maneira mais eficiente. 

Estratégias de redução de custos na empresa: planejamento

O planejamento ajuda a visualizar como os recursos da empresa devem ser utilizados.

Apenas entendendo o faturamento mensal de uma empresa consegue-se planejar o teto de gastos e a cota de investimentos que podem ser realizados a curto, médio e longo prazo. Para alcançar boa rentabilidade, é muito importante que a balança fique sempre positiva e que os gastos sejam consideravelmente menores que os ganhos. 

Para fazer um bom planejamento financeiro, é preciso realizar um levantamento da situação atual da empresa, definir as metas norteadoras, criar um plano de ação e então acompanhá-lo para garantir que está sendo cumprido e propor eventuais alterações. Não adianta estruturar o planejamento e esquecê-lo dentro de uma gaveta ou pasta no computador, certo? 

Ele deve ser constantemente analisado, consultado e seguido. O ideal é elaborar novos planos orçamentários para a empresa a cada ano e prever, sempre, cenários alternativos: em geral, pelo menos um mais otimista e outro mais pessimista, para saber o que esperar e como lidar com cada um deles. 

estratégias de redução de custos na empresa: plano de ação

É a partir do planejamento que se elabora um plano de ação para reduzir os custos da empresa.

2. Otimize os processos

Buscar uma otimização de processos na empresa significa mapear todas as atividades do trabalho para encontrar os possíveis gargalos e erros que levem a desperdício de tempo e dinheiro. 

É preciso mapear todas as atividades que a empresa executa, mesmo as automatizadas ou realizadas por terceiros. É um ponto essencial para compreender todos os procedimentos, pessoas, ferramentas e outras organizações que estão envolvidas no processo. 

Sobre cada atividade deve-se registrar quanto tempo levam, quantas etapas são necessárias, quem está envolvido nela, qual o gasto que ela gera e qual o resultado esperado. A partir das respostas, é a hora de encontrar os possíveis pontos de melhoria. 

Fique atento: alguns gestores caem no erro de achar que as mudanças só fazem sentido se forem enormes, mas muitas vezes alterações que parecem simples podem fazer bastante diferença no resultado final. Não descarte as possibilidades!

Depois de pensar nas ideias de melhorias é a hora de implantá-las e monitorar os resultados para saber se realmente foram positivas. Se sim, isso quer dizer que o processo foi otimizado e está trazendo mais rentabilidade para a empresa, seja com economia de tempo, de pessoal ou de dinheiro ou até com o aumento dos resultados.

estrategias de redução de custos na empresa: otimização de processos

A otimização de processos visa alcançar sustentabilidade e economia, além de ser uma das melhores práticas para reduzir custos na empresa.

3. Esteja sempre atento ao fluxo de caixa

Como foi dito na estratégia número 1, não adianta elaborar um planejamento minucioso e depois parar de prestar atenção. Na análise constante do fluxo de caixa, é possível entender claramente quais são as maiores fontes de saída de recursos da corporação e perceber rapidamente quando acontece, também, um aumento considerável para que ele seja investigado.

Apenas com o acompanhamento detalhado do fluxo de caixa é possível entender como anda a trajetória da empresa, comparar a evolução da rentabilidade e decidir, também, se for o caso, quais são os cortes mais acertados a se fazer.

4. Estabeleça metas

Quando não se sabe onde se quer chegar, o caminho fica um pouco nebuloso. Por conta disso, traçar metas é extremamente importante para qualquer processo dentro da empresa. Além das metas globais da organização, que devem ser estabelecidas no momento do planejamento, é importante definir objetivos de curto e médio prazo, especificamente ligados ao setor financeiro. 

Em geral, essas metas devem contemplar a busca por inovação, o aumento do faturamento e do lucro líquido e, é claro, a redução das despesas. 

Busca por inovação

Para que uma empresa prospere, seu setor financeiro precisa estar em constante atualização e de olho nas novidades, ainda mais nos tempos de transformação digital em que estamos inseridos. 

É importante conhecer as novas ferramentas disponíveis, otimizar o máximo que for possível dos processos e estar constantemente pensando na inovação própria, buscando ideias inovadoras para reduzir custos e ações para resolver problemas e aumentar o desempenho. 

Aumento do faturamento

A meta de aumentar o faturamento é a mais básica de qualquer negócio que exige um trabalho bastante focado por parte do setor de vendas. Para que se saiba onde se quer chegar, é preciso definir a meta de aumento percentual de faturamento por período analisado e, assim, entende-se também o quanto deve se esforçar para chegar lá.

estratégias de redução de custos na empresa: trace metas

O aumento do faturamento é uma meta base de qualquer empresa.

Se uma empresa tem como meta aumentar em 15% o faturamento em relação ao ano anterior, por exemplo, é preciso estudar o planejamento e pensar em quais são as ações e otimizações de processos necessárias para chegar lá.

Aumento do lucro líquido

Para conseguir entender a margem de lucro que sua empresa está alcançando, é importante visualizar todas as entradas e saídas. Toda meta de aumento de lucro líquido está relacionada à balança positiva do fluxo de caixa, sobre a qual falamos mais acima. Portanto, para alcançá-la, é preciso, mais uma vez, estar constantemente atento a qualquer movimentação financeira da organização para, quando for necessário, aplicar cortes de gastos.

Redução das despesas

E falando em cortes de gastos… é claro que a redução das despesas da empresa também sempre precisa ser uma meta do departamento financeiro. Para o alcance desse objetivo, é preciso acompanhar de perto os processos para revê-los e otimizá-los sempre que possível, bem como estudar seus fornecedores e criar relações de confiança com eles para conseguir diminuir orçamentos.

Você sabia que também é possível reduzir os impostos da empresa? Você pode, por exemplo, transformar ativos em serviços e deixar de pagar impostos sobre bens que não são tão necessários e poderiam ser utilizados como serviços. Essa medida é muito eficiente para reduzir custos de pequenas empresas — mas vamos falar sobre isso mais para frente, continue no texto!

5. Seja sustentável

Além de ser boa para o planeta e, consequentemente, para todos os seres vivos, a busca pela sustentabilidade é extremamente vantajosa para uma empresa. Inúmeras práticas sustentáveis recomendadas são, também, bastante econômicas.

A redução dos descartáveis e das impressões e a utilização da iluminação de LED, por exemplo, trazem economias consideráveis de caixa, a curto e longo prazo, e são boas dicas de redução de custos nas empresas.

Estratégias de redução de custos na empresa: sustentabilidade

As lâmpadas de LED são mais econômicas e tem vida útil maior que as demais opções.

6. Evite compras desnecessárias

A tendência de Everything as a Service, que em tradução literal quer dizer “Tudo como serviço”, teve grande salto nos últimos anos. Ela reflete um comportamento de consumo diferente do que era visto até então: nela, sente-se menos a necessidade de adquirir coisas, e sim alugá-las pelo período necessário.

Além de diminuir os custos (e transtornos!) com aquisição e descarte de materiais, essa conduta transforma, como falamos anteriormente, os ativos em serviços e, portanto, reduz a quantidade de impostos a ser paga pela empresa. 

Em um cenário de trabalho totalmente diferente do que era antes e que demanda cada vez mais propósito e versatilidade, será que realmente faz sentido para uma empresa comprar tantos bens físicos que poderiam ser locados de acordo com a necessidade? 

A Hub Móveis é pioneira no setor de mobiliário como serviço no Brasil e lançou um sistema de móveis por assinatura para empresas de São Paulo. Com ele, você escolhe não somente um mobiliário personalizado, mas o plano que mais se adequa às necessidades da sua empresa em cada momento. 

O transporte, a montagem e a eventual desmontagem do móvel também ficam a cargo da Hub, de maneira que você não tenha que se preocupar com nada. Confira mais informações clicando no banner abaixo!

Riccó © 2021

Envie sua mensagem!