Buscar Riccó
WhatsApp

Atendimento WhatsApp

(11) 3081-6100

Blog Decoração - 26/2022

Quais as tendências de arquitetura para o pós-pandemia?

Espaço, bem-estar, automação e home office são as tendências de arquitetura pós-pandemia. Conheça outras!

Quando o assunto é pandemia, mesmo depois de tanto tempo, pouco se fala sobre os impactos causados por ela na arquitetura. Mas acredite: há tendências arquitetônicas oriundas das consequências desse caos global.

Já te adianto uma delas: empresas estão se adaptando e criando espaços híbridos de trabalho. Isso faz com que a arquitetura dos ambientes atuais seja revista e redesenhada.

O ambiente de trabalho está sendo reinventado e projetado com dois focos: a proteção dos colaboradores e a experiência positiva que eles podem ter nesse espaço, que se torna mais agradável e funcional.

Essa mudança é somente uma dentre muitas. E aqui no artigo de hoje, eu listei as principais que merecem atenção. Confira abaixo!

Mais espaço, por favor

As medidas de isolamento já davam um spoiler do que estava por vir. Com a maior — ou totalidade, em alguns casos — parte das atividades feitas em casa, como trabalho e educação, as pessoas sentiram falta de espaços mais amplos.

O reflexo disso está sendo visto agora: o aumento da procura por imóveis maiores, tanto para venda quanto locação. O número de pessoas em busca de casas ou apartamentos com quatro quartos aumentou 58% durante a pandemia.

A necessidade por mais cômodos envolve a construção de ambientes para estudar e trabalhar, bem como acesso a quintais, jardins, varandas e áreas externas.

Conforto e lazer no mesmo ambiente

Passar muito tempo no mesmo ambiente, seja ele a casa ou o escritório, requer soluções que estimulem pausas necessárias para o corpo e a mente.

Dentre as tendências arquitetônicas para o pós-pandemia, o casamento entre descanso e lazer tende a ser duradouro.

A plataforma @Zenklub fez uma pesquisa sobre saúde mental com 500 funcionários de empresas de todas as regiões do Brasil e revelou os dois fatores que mais afetam o bem-estar no trabalho. Eu te conto:

  • Exaustão (39%);
  • Preocupação constante (30%).

Juntas, essas características podem integrar o quadro de uma doença que vem ganhando atenção nos últimos anos: o burnout, a exaustão física e mental provocada pelo trabalho.

O local de trabalho deve proporcionar aos seus colaboradores um ambiente estimulante e confortável para estimular a produtividade saudável, ou seja, sem afetar a saúde física e mental dos profissionais.

Isso envolve diversos fatores, da iluminação ao mobiliário correto.

Bem-estar em alta

E por falar em bem-estar, ele está em alta. Salas de ginástica e de meditação estão sendo construídas em projetos residenciais e empresariais. 

Isso demonstra o nível de preocupação com a saúde das pessoas, e afeta toda a distribuição de espaço dentro dos projetos elaborados pelos profissionais de arquitetura.

Aumento na automação

Essa tendência arquitetônica vem desde antes da pandemia, mas ganhou força com a paralisação das atividades durante os períodos mais graves da doença.

Os investimentos em automação configuram uma das principais tendências dos projetos modernos de arquitetura e decoração.

A busca por soluções inteligentes vem crescendo, pois é ela quem permite o controle de aparelhos e sistemas de modo mais prático — gerando menos trabalho, preocupação e custos.

Além de equipamentos individuais, a tendência atual é a da centralização. Isso significa que os objetos passam a ser controlados a partir de um único smartphone ou tablet. 

Em alguns casos, eles até agem em conjunto: um bom exemplo disso é a persiana automática. Quando o despertador do smartphone toca, ela abre.

Necessidade de áreas privativas e, ao mesmo tempo, integradas

Confuso? Eu te garanto que não.

A privacidade é outra das tendências arquitetônicas pós-pandemia. Espaços privativos são necessários, principalmente quando se fala em trabalhar em casa.

Mas até no escritório eles são necessários, afinal, como fazer uma reunião sobre um assunto confidencial sem ter todo mundo em volta?

Ao mesmo tempo que esses ambientes devem ser privativos, eles precisam de integração com outras áreas.

Muitos escritórios fazem isso permitindo o fácil acesso a sacadas, jardins e outros espaços de descompressão.

Portas automáticas, por exemplo, ampliam ambientes, valorizam a estética do escritório e não requerem manuseio. Basta se aproximar para abrir e se afastar para fechar.

Dois espaços conectados aumentam a amplitude do ambiente. Em uma casa, por exemplo, a passagem entre o escritório e o jardim pode proporcionar uma sensação maior de relaxamento.

Home office como prioridade

70% das pessoas preferem continuar o trabalho em home office. Esse é o resultado de uma pesquisa realizada pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP).

E percentual parecido foi visto em outra pesquisa, dessa vez da PriceWaterCoopers. Mais recente, ela mostra que esses trabalhadores até aceitariam retornar ao presencial, mas no máximo 2 vezes por semana.

A preferência pelo home office, inclusive, se tornou motivo para a troca de emprego. Muitos trabalhadores viram que a modalidade presencial não proporciona a eles qualidade de vida, e isso acabou pesando na escolha profissional.  

Outro levantamento, feito pela LCA Consultores e que considera os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostrou que 33,2% dos desligamentos registrados em março de 2002 foram voluntários, a pedido do trabalhador.

Com o aumento da quantidade de pessoas que trabalham remotamente, o espaço do home office virou uma das tendências arquitetônicas pós-pandemia.

Além do trabalho remoto, não podemos esquecer do modelo híbrido, em que o profissional atua alguns dias a partir de casa. Há ainda empresas que criaram rotinas flexíveis, permitindo o home office parcialmente.

Sendo assim, é fundamental ter um espaço para desempenhar as atividades profissionais com o conforto necessário.

Quando se fala em conforto e qualidade no ambiente de trabalho, independentemente de ser em casa ou no escritório, o que vem na sua mente?

Bem, eu te digo o que vem na minha: um espaço organizado e confortável para ser produtivo. É ter uma cadeira de escritório ergonômica, uma mesa adaptada às minhas atividades e uma iluminação adequada.

Se você é gestor de uma empresa que busca aumentar a qualidade de vida no trabalho dos seus colaboradores, eu te convido para conhecer um serviço inovador e compatível com as necessidades do mercado atual: o aluguel de móveis da Riccó.

Clique acima e confira!









Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

Escreva o seu comentário

Leia Mais

Abrir Conversa
Olá! Como podemos te ajudar?